HISTÓRIA

O Castelo do Batel é uma relíquia arquitetônica que se impõe na mais nobre região de Curitiba. É um verdadeiro tesouro de uma época gloriosa, cenário de grandes festas e hóspedes ilustres. Concretização do sonho do cafeicultor Luiz Guimarães, inspirado nos castelos franceses da região do vale do Loire, na França. Sua construção iniciou-se no ano de 1924, com término em 1928. Segundo ele: "minhas frequentes viagens para a Europa desde 1912, avivaram a minha predileção latente por tudo que é belo. Isso me fez acalentar a ideia de algum dia possuir uma residência parecida com algumas das que entendeu com perfeição a minha aspiração: foi o meu amigo e inteligente arquiteto Eduardo Fernandes Chaves, quem projetou e dirigiu a construção daquela mansão que na época foi casa residencial-"sem paralelo no Brasil" - só algum tempo depois famílias poderosas do Rio, Recife e São Paulo realizaram construções grandiosas, mas nenhuma de estilo tão puro e aprimorado".

Em 1947, o Castelo passou a ser residência da família do então governador do Estado do Paraná, Moysés Lupion. Recebeu nome ilustres como Assis Chateaubriand, Juscelino Kubitschek, Eurico Gaspar Dutra, Jânio Quadros, João Goulart, príncipe Oshio do Japão, David e Nelson Rockefeler, princípe Bernard da Holanda, entre tantos outros. 

Em 1950, a convite do governador Moysés Lupion, Miguel Bakun, considerado um dos maiores pintores do Paraná e muitas vezes chamado de Van Gogh paranaense, decora com pinturas o Salão dos Papagaios, no  ático e torreão do Castelo do Batel. Durante meses executa um excepcional trabalho de muralismo, cobrindo com pinturas uma área superior a 640m2. Em 1974, o Castelo do Batel foi tombado pelo patrimônio histórico do Estado do Paraná. 

Após oito décadas de sua concepção, restaurado e ampliado, o Castelo do Batel abriga agora um exuberante centro de eventos. O projeto recuperou a edificação original e deu origem a um palácio de vidro e metal de 1.005m2. O minucioso restauro, aprovado pelo Patrimônio Histórico, reuniu o requinte da arquitetura e de importantes obras de arte a um impecável projeto que conta com o que há de mais moderno em estrutura para eventos sociais e empresariais. Construído com a mais alta tecnologia em isolamento termo-acústico, onde reúne os mais avan​çados materiais acústicos. 

O Castelo do Batel é uma relíquia arquitetônica que se impõe na mais nobre região de Curitiba. É um verdadeiro tesouro de uma época gloriosa, cenário de grandes festas e hóspedes ilustres. Concretização do sonho do cafeicultor Luiz Guimarães, inspirado nos castelos franceses da região do vale do Loire, na França. Sua construção iniciou-se no ano de 1924, com término em 1928. Segundo ele: "minhas frequentes viagens para a Europa desde 1912, avivaram a minha predileção latente por tudo que é belo. Isso me fez acalentar a ideia de algum dia possuir uma residência parecida com algumas das que entendeu com perfeição a minha aspiração: foi o meu amigo e inteligente arquiteto Eduardo Fernandes Chaves, quem projetou e dirigiu a construção daquela mansão que na época foi casa residencial-"sem paralelo no Brasil" - só algum tempo depois famílias poderosas do Rio, Recife e São Paulo realizaram construções grandiosas, mas nenhuma de estilo tão puro e aprimorado".

Em 1947, o Castelo passou a ser residência da família do então governador do Estado do Paraná, Moysés Lupion. Recebeu nome ilustres como Assis Chateaubriand, Juscelino Kubitschek, Eurico Gaspar Dutra, Jânio Quadros, João Goulart, príncipe Oshio do Japão, David e Nelson Rockefeler, princípe Bernard da Holanda, entre tantos outros. 

Em 1950, a convite do governador Moysés Lupion, Miguel Bakun, considerado um dos maiores pintores do Paraná e muitas vezes chamado de Van Gogh paranaense, decora com pinturas o Salão dos Papagaios, no  ático e torreão do Castelo do Batel. Durante meses executa um excepcional trabalho de muralismo, cobrindo com pinturas uma área superior a 640m2. Em 1974, o Castelo do Batel foi tombado pelo patrimônio histórico do Estado do Paraná. 

Após oito décadas de sua concepção, restaurado e ampliado, o Castelo do Batel abriga agora um exuberante centro de eventos. O projeto recuperou a edificação original e deu origem a um palácio de vidro e metal de 1.005m2. O minucioso restauro, aprovado pelo Patrimônio Histórico, reuniu o requinte da arquitetura e de importantes obras de arte a um impecável projeto que conta com o que há de mais moderno em estrutura para eventos sociais e empresariais. Construído com a mais alta tecnologia em isolamento termo-acústico, onde reúne os mais avan​çados materiais acústicos. 

Av. do Batel, 1323 - Batel - Curitiba - Paraná - CEP: 80420-090 (41) 3243-2359 - contato@castelodobatel.com.br

Siga-nos:

  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon